Horário de funcionamento : Segunda a sexta - 8:00h as 18:00h
  Contato : 16. 3342-3666 | 3342-2766

18055_ext_arquivo

A importância das lágrimas

O choro costuma ser a primeira reação do recém nascido e principal meio de comunicação até um ano de idade. Por isso, as lágrimas são importantes para identificar qualquer necessidade dos pequenos, inclusive o cuidado com os olhos.

Água boricada, rosa branca, compressa, tudo vale na hora de limpar os olhos do bebê. Mas, é preciso atenção, pois, alguns problemas oftamológicos que exigem tratamentos mais sérios – glaucoma congênito, conjuntivite, triquíase (cílios que nascem virados para o olho) e fechamento incompleto das pálpebras – também usam o lacrimejamento para se manifestar.

Especialistas afirmam que a doença mais comum entre os recém nascidos é a Obstrução Congênita da Vias Lacrimais (OCVL), percebida pelo excesso de lágrimas, frequente em crianças com menos de um ano de idade.

A oftalmopediátrica, Maria José Carrari, explica que a principal causa de obstrução do canal lacrimal é a presença de uma membrana no local de abertura do ducto nasolacrimal, atrás do nariz. “Quando o canal lacrimal fica muito tempo obstruído pode haver inflamação ou infecção, pois a lágrima permanece retida por um período muito longo. Nesse caso, o local da inflamação fica vermelho, inchado e dolorido”.

A infecção é percebida quando o médico encontra lacrimejamento, aspecto de “olho melado” e dermatite na pálpebra inferior, sem sinais inflamatórios. “É comum que a criança apresente com maior frequência episódios de conjuntivite bacteriana graças ao excesso de umidade nos olhos”, diz Dra. Maria.

Entretanto cuidar da OCVL não é tão difícil. Quando a doença está acompanhada de conjuntivite o uso de colírios é recomendado. Mas, a especialista explica que as massagens na região são as mais efetivas e é possível aprende-lás no consultório.

Já, o procedimento cirúrgico, chamado sondagem, vem em último caso, quando nenhuma das alternativas funcionou. “Normalmente, não o realizamos antes dos nove meses de idade”, diz a oftalmologista. Apesar da anestesia geral o paciente entra e sai do hospital no mesmo dia.

Fonte: Portal Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>