Horário de funcionamento : Segunda a sexta - 8:00h as 18:00h
  Contato : 16. 3342-3666 | 3342-2766

Todos os posts de visioncor

Heart health

POR QUE INFARTO E AVC SÃO MAIS COMUNS EM MANHÃS FRIAS?

As primeiras horas do dia costumam ser as mais perigosas quando o assunto são doenças cardiovasculares. Estatisticamente, de 18% a 30% dos casos ocorrem no  período da manhã e nos dias mais frios.

Segundo a cardiologista Sandra Arcencio, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, não se sabe muito bem o motivo desses acontecimentos, mas há algumas hipóteses. “Acredita-se que o ritmo circadiano – que determina as variações de sono, apetite e liberação hormonal nas 24 horas do dia — seja um dos mecanismos responsáveis. Entre 4 e 9 horas da manhã há maior liberação de cortisol, hormônio secretado pela glândula suprarrenal que tem relação com frequência cardíaca, diâmetro dos vasos sanguíneos e aumento da pressão”.

Outra variante é que nas primeiras horas da manhã o organismo precisa de maior quantidade de oxigênio para estabilizar a pressão arterial e a frequência cardíaca. Alguns indivíduos hipertensos apresentam aumento expressivo dos níveis pressóricos nesse período, o que facilitaria o desencadeamento do infarto. Daí a importância de tomar os medicamentos sempre no horário prescrito pelo médico.

 Influência da temperatura

Em dias frios, a fim de minimizar a perda de calor pelo corpo, o organismo sofre um processo chamado vasoconstrição, ou seja, os vasos se retraem e há diminuição de seu diâmetro. “Se temos vasoconstrição, também podemos ter aumento da pressão arterial e aumento do esforço do coração. No inverno também pode ocorrer aumento da viscosidade sanguínea por conta da menor ingestão de líquidos. Assim, temos uma situação mais propícia a alterações de coagulação, facilitando a formação de placas e obstruções”, alerta a especialista.

Fonte:coracaoalerta

Leia mais
cenoura0001

Descubra 4 alimentos que podem renovar a sua saúde ocular

Bons hábitos são sempre importantes para se manter a saúde, e isso é mais do que especial quando falamos do cuidado com os olhos. Certos alimentos possuem nutrientes essenciais para se manter a saúde ocular e eles precisam fazer parte da dieta de todo mundo.

Veja a seguir 4 alimentos que ajudam a cuidar da saúde ocular:

1. Peixes

Você certamente já ouviu falar que peixes fazem bem para os olhos, e é verdade. Eles são ricos em ômega-3 e ômega-6, propriedades que são fortes combatentes do olho seco e fortalecem a resistência dos olhos contra doenças.

2. Cenouras

Outro alimento que já está no imaginário popular como forte aliado da saúde ocular é a cenoura, e neste caso também é verdade.

3. Ovos

Ovos são ricas fontes de luteína e zeaxantina, além de terem zinco, elementos que são forte aliados contra a degeneração macular relacionada à idade.

4. Folhas verdes

O que vai na sua salada? Lembre-se de incluir folhas verdes nas suas refeições, que são muito importantes para a manutenção da sua saúde ocular, em especial para proteger os olhos dos efeitos do sol.

Uma boa alimentação faz toda a diferença para garantir uma boa saúde ocular, mas nada substitui o acompanhamento de um oftalmologista.

Leia mais
baby-glasses-wallpaper_252073782

Oftalmologistas recomendam que exames nos olhos sejam feitos cada vez mais cedo, inclusive em bebês

Exame rotineiro dos olhos no consultório do médico oftalmologista é muito importante para a preservação de uma boa visão, e isso deve ocorrer em todas as idades. Diagnósticos precoces de doenças oculares podem ser feitos ainda na gestação, podendo assim evitar futuros problemas de visão e até mesmo a cegueira.Oftalmologistas recomendam que exames nos olhos sejam feitos cada vez mais cedo, inclusive em bebês. Pais precisam ficar atentos a sinais exteriores de problemas de visão.

O mundo, para os recém-nascidos, não passa de um emaranhado de vultos e sombras. Caso fosse submetido a um exame oftalmológico, o bebê poderia chegar a ter impensáveis 40 graus de miopia, astigmatismo ou hipermetropia. Tudo isso, porém, é normal, já que ele não vem ao mundo com o sistema visual totalmente formado, coisa que só vai ocorrer por volta dos 6 meses. O problema é quando a criança, mesmo depois dessa fase, continua a enxergar mal. Como ela mesma não tem parâmetros, somente os pais podem desconfiar que há algo de errado com os olhos dos filhos.

Caso observe alguma dificuldade para ler ou ver televisão, é preciso redobrar a atenção. Dificuldades para acompanhar as lições podem estar associadas aos erros de refração visual (veja infografia) e atrapalhar o desenvolvimento escolar. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, em cada 20 estudantes do ensino fundamental, três têm alguma deficiência óptica. A criança, porém, dificilmente conseguirá, sozinha, identificar que o problema dela não é cognitivo, mas fisiológico.

Leia mais
oftalmologista ilentes

10 perguntas que você deve fazer para seu oftalmologista

Visitar o oftalmologista com frequência é a melhor forma de prevenir doenças oculares e problemas indesejados no futuro. No entanto, embora em uma consulta, o oftalmologista utilize todas as ferramentas para identificar possíveis irregularidades na visão, a participação do paciente é imprescindível. Sintomas e dúvidas devem ser conversados e, muitas vezes, podem ajudar o especialista em seu diagnóstico.
1 – Quando devo levar meu filho ao oftalmologista?
Não existe uma regra, mas o ideal é fazer o primeiro exame ocular entre o terceiro e o sexto mês de vida do bebê ou se for diagnosticada alguma anormalidade no teste do reflexo vermelho (ou teste do olhinho) realizado pelo médico no berçário. Caso o teste do olhinho não identifique nenhuma irregularidade, a primeira consulta ao oftalmologista pode ocorrer com 1 ano de idade para avaliação geral. Caso tenha algum problema, o retorno deve ser feito de acordo com a gravidade da doença.
2 – Visão dupla é problema oftalmológico ou neurológico?
Nesse caso, é preciso ficar atento. A maior parte dos problemas causadores de visão dupla diz respeito à musculatura extrínseca dos olhos, mas os problemas mais graves são os neurológicos. Portanto, caso o indivíduo apresente visão dupla de forma súbita, é essencial ir ao pronto socorro mais próximo. Caso o problema não seja neurológico, é conveniente consultar o oftalmologista. Geralmente, os problemas de visão dupla estão relacionados ao diabetes, hipertensão arterial e alteração da tireoide. Se o paciente tem visão dupla com um dos olhos fechados, geralmente é um problema do olho e pode ser ocasionado pela simples falta de óculos. Porém, quando ocorre com os dois olhos abertos, pode ser problema neurológico ou dos músculos, que mudam a posição dos olhos.
 
3 – O que causa o escurecimento da visão quando se levanta rapidamente?
A maioria dos casos de escurecimento temporário da visão, após levantar rapidamente, está relacionado à hipotensão postural, ou seja, a queda da pressão arterial sistêmica de forma súbita. Se os sintomas não forem temporários, deve-se procurar um oftalmologista urgente, isto porque, várias doenças oculares podem estar relacionadas com a perda da visão não transitória.
4 – A partir de que idade a vista começa a “ficar cansada”?
O termo popular “vista cansada” geralmente é utilizado por dois perfis diferentes de pacientes:
- Indivíduos com menos de 40 anos que descrevem sintomas inespecíficos (ardência, lacrimejamento, oscilação da visão ou olho vermelho ao final do dia) relacionados ao uso exagerado da visão em atividades estáticas (computador, leitura ou televisão). Estas pessoas podem se beneficiar com o uso de óculos ou tratamento para olho seco pertinente ao computador. É indispensável procurar um oftalmologista caso apresente estes sintomas de forma grave.
- Indivíduos com aproximadamente 40 anos ou mais, que descrevem os mesmos sintomas inespecíficos, mas acompanhado de dificuldade de enxergar para perto. Estes indivíduos geralmente se beneficiam com o uso de óculos para perto.
5 – Como devo limpar os olhos do bebê?
Muita atenção! Os olhos dos bebês não devem ser limpados. Deve-se limpar apenas ao redor dos olhos, nos cílios e por fora das pálpebras, utilizando toalha pouco rugosa ou gaze molhada com água filtrada ou água mineral morna. Não se deve limpar dentro dos olhos e não é conveniente utilizar produtos químicos para isso (água boricada ou soro fisiológico). Não é adequado também, utilizar cotonete, devido ao risco de machucá-los. Caso os familiares notem que exista algo dentro dos olhos para ser limpado, devem procurar um oftalmologista.
6 Com que frequência se deve fazer exame médico oftalmológico?
Depende da idade e da presença de doenças oculares. Pacientes com mais de 40 anos devem ser examinados uma vez por ano ou regularmente. Pessoas com problemas oculares ou que tenham histórico de doença ocular na família, devem consultar um oftalmologista de acordo com a gravidade da doença.
 
7 – Não utilizar os óculos e “forçar a vista” piora o “grau dos olhos”?
Parece verdade, mas é mito. Popularmente, achava-se que não utilizar os “óculos com grau” (quando necessário) agravava a ametropia (grau). Mas isso não é verdade. A ametropia vai melhorar ou agravar com ou sem o uso dos óculos, ou seja, os óculos não têm influencia nisso. Existem outros fatores que podem estar envolvidos no desenvolvimento das ametropias, mas esse assunto ainda é controverso. Acredita-se que o maior fator de desenvolvimento da ametropia seja o genético.
 
8 – Existem contraindicações para o uso de lentes de contato?
Sim. Nem todos os indivíduos podem utilizar lentes de contato. Existe uma série de fatores que sugerem que o uso da lente não seja recomendado em alguns pacientes, dentre eles, indivíduos com dificuldade de manuseio, higiene não controlada e pessoas que possivelmente possam dormir com as lentes. A córnea de cada ser humano tem uma curvatura, assim como a lente de contato, que também apresenta uma curvatura já calculada pelo fabricante. Sendo assim, o oftalmologista deve examinar a lente de contato na córnea para ver se ela se “encaixa” perfeitamente, e não fique muito apertada ou frouxa. Todo paciente que pretende usar lentes de contato deve solicitar uma avaliação da córnea e realizar um treinamento para manipulá-las e conservá-las. Não se deve adquiri-las na ótica ou colocá-las nos olhos sem a avaliação do oftalmologista.
 
9 – Como escolher uma lente adequada para os óculos de sol?
É de extrema importância diferenciar as lentes de um óculos escuros de um óculos de sol. Ambas são escuras, mas os óculos de sol protegem contra raios ultravioletas (UV). Ao comprar os óculos de sol, deve-se pedir ao ótico do estabelecimento para checar se existe a proteção necessária aos olhos. Um aparelho que emite um “flash” deve comprovar quase 100% de bloqueio de raios UVA e UVB. É importante também tomar cuidado com os óculos comprados em locais que não sejam uma ótica, como por exemplo, praias e camelôs. Apesar de a tecnologia possibilitar proteção UV mesmos nesses óculos, outros problemas podem causar doenças nos olhos.
10 – Posso lavar os olhos com água boricada ou soro fisiológico?
Dê preferencia ao uso de colírios prescritos pelo seu oftalmologista ao invés de usar produtos químicos nos olhos. A água boricada, por exemplo, é tóxica para as células da córnea e da pele da pálpebra, portanto, utilizá-la pode causar danos oculares. O soro fisiológico em pequena quantidade não causa danos oculares, porém, seu frasco quando aberto deve ser descartado imediatamente após seu uso. No soro fisiológico não há conservante, que é responsável por não deixar os microorganismos se proliferarem dentro dos colírios. Sendo assim, após a quebra do lacre, pode haver risco de contaminação.
Leia mais
stock-photo-summer-holidays-children-and-people-concept-happy-father-and-child-in-sunglasses-over-blue-sky-189973235

Seu filho precisa usar óculos? Veja como acostumá-lo à ideia

O momento em que coloca os óculos pela primeira vez pode ser bem complicado para uma criança. Pode ser que ela não esteja confortável com a ideia de precisar daquele acessório, seja por não gostar dele ou por algum outro tipo de reserva. É papel dos pais tornar este momento o mais fácil possível para a criança, já que o uso do óculos deve se tornar natural o quanto antes.

Nós separamos a seguir algumas dicas para lhe ajudar a tornar este momento menos difícil para os pequenos. Confira a seguir:

Reforce a diferença que os óculos fazem

Se o seu filho precisa de óculos, deve ser porque está tendo dificuldades para enxergar com clareza. Portanto, ele certamente sentirá uma diferença muito positiva ao colocar os óculos pela primeira vez. Mostre para ele como essa evolução é importante, a de “enxergar em HD” em vez de viver com “imagens chuviscadas”.

Torne o primeiro contato mais positivo

O momento em que a criança experimenta os óculos pela primeira vez precisa ser bem positivo. Isso precisa acontecer em um dia em que seu filho está bem descansado e de bom humor, o que pode contribuir em muito para ele ter uma percepção melhor sobre o uso dos óculos.

Escolha uma armação confortável

É bem difícil gostar de um acessório que, além de ser obrigatório, é desconfortável. Certifique-se de que a armação está adaptada adequadamente, no tamanho certo e ajustado ao rosto da criança. Peça ajuda ao oftalmologista e ao profissional da ótica para garantir mais conforto para o seu filho.

Conte com o apoio do oftalmologista

Todo este processo deve ser acompanhado de perto pelo oftalmologista da criança. Devem ser feitos exames regulares para monitorar a saúde ocular da criança para que sempre use óculos no grau correto e mantenha longe o risco de doenças graves.

Tanto para crianças como para adultos, é essencial manter um acompanhamento oftalmológico competente.

 

fonte: Blog Visão

Leia mais
1132847098-8448

5 Dicas para a Prevenção de Doenças Cardiovasculares

A Organização Mundial da Saúde destaca que as doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortes no mundo. Para combater as estatísticas e reduzir os casos destas doenças só existe um caminho: a prevenção.

As doenças cardiovasculares são causadas principalmente pelo acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, processo que pode levar a ocorrência de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e outros problemas. O fator determinante para o desenvolvimento de uma doença cardiovascular é o estilo de vida.

Atualmente, a população vive uma rotina baseada no sedentarismo, na alimentação rica em gordura, sal e sódio, no tabagismo e no consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Estes comportamentos são extremamente nocivos à saúde, mas, como é possível constatar, os principais fatores de risco para doenças cardiovasculares são modificáveis e facilmente prevenidos.

Dicas simples para evitar doenças cardiovasculares

A palavra de ordem contra as doenças cardiovasculares é a prevenção. Agir de modo preventivo e buscar um estilo de vida saudável é fundamental para combater os fatores de risco.

 

O primeiro passo neste caminho em busca de qualidade de vida e saúde é abandonar e controlar comportamentos perigosos, como o tabagismo, o sedentarismo, a obesidade, a hipertensão, o diabetes, o estresse e os hábitos alimentares inadequados. Confira algumas dicas e informações importantes para combater as doenças cardiovasculares:

 

1 – Faça um acompanhamento médico anual, com a medição da pressão arterial a cada seis meses, cálculo da circunferência abdominal e do índice de gordura corporal e exames de sangue para verificar o açúcar e o colesterol.

2 – Abandone o tabagismo definitivamente. Troque o vício do cigarro pela prática de atividades físicas e por uma alimentação equilibrada. Para evitar recaídas, beba bastante água, procure escovar os dentes logo após as refeições e evite comportamentos que lembrem o cigarro, como o consumo de café ou bebidas alcoólicas.

3 – Evite a obesidade com uma alimentação saudável e a prática diária de esportes. O controle do peso corporal é muito importante para evitar diversos tipos de doenças. Estudos já indicaram que as pessoas que praticam exercícios físicos têm 14% menos chances de sofrerem um ataque cardíaco. O ideal é praticar 30 minutos de atividades físicas, 5 dias por semana. Dessa forma, as pessoas abandonam o sedentarismo e protegem a saúde.

4 – Controle a pressão arterial e o mau colesterol com uma alimentação balanceada, com pouco sal, sódio e gorduras. O controle do estresse e a redução do consumo de bebidas alcoólicas também contribuem para a prevenção das doenças cardiovasculares.

5 – Procure a ajuda de profissionais que possam te orientar na adoção de hábitos mais saudáveis de vida. Conte com o apoio de um médico clínico geral ou endocrinologista, de uma nutricionista e um educador físico para mudar comportamentos e conquistar uma rotina mais saudável e feliz.

Leia mais
mulher_oculos_grau

Saiba como escolher a armação ideal para seu rosto

Todo mundo possui um estilo particular. Existem pessoas que gostam mais de determinadas cores, formas e essas preferências se traduzem em armações de óculos, também. Só que você sabia que certos formatos de rosto pedem estilos de armação específicos? Combinar esses dois elementos fará com que o seu visual fique muito mais harmônico e funcione bem melhor.

Como escolher?

Pessoas que possuem rosto redondo ficam melhor usando armações retangulares ou quadrados.

Quem tem rosto quadrado acerta melhor no visual indo de armações redondas ou ovais.

Quem possui o queixo mais fino e um rosto triangular pode aproveitar melhor óculos do estilo aviador ou ovais na parte inferior.

Por fim, quem tem rosto em forma oval pode aproveitar todo tipo de modelo, pois todos se adequam muito bem ao formato.

Agora você já sabe a melhor forma de escolher o seu próximo óculos. Estes conceitos valem tanto para óculos de grau como de sol, portanto não serve apenas para quem possui alguma correção ocular a ser feita. Lembre-se sempre de ter um bom acompanhamento médico com o seu oftalmologista.

 

fonte: Visao laser

Leia mais
como-cortar-cebola-sem-chorar

Por que cortar cebolas faz a gente chorar?

Essa é clássica: você vai cortar cebolas e percebe que começa a chorar. Mas não há motivo para choro! Esse acontecimento pitoresco é muito comum e não deve ser causa para alarde. E possui explicações científicas que revelam muito de como os olhos funcionam e nos lembram de que existem vários tipos de lágrimas.

Pode parecer que não, mas os nossos olhos são capazes de produzir 3 tipos de lágrimas diferentes: as emocionais, basais e reflexivas. O primeiro tipo é óbvio, surge quando existem emoções associadas. As lágrimas basais protegem e lubrificam os nossos olhos. Por fim, o nosso foco está nas lágrimas reflexivas: são as que atuam quando os olhos passam por uma sensação de queimação e buscam “lavar” esta ameaça.

É exatamente este o processo que ocorre ao cortarmos cebolas. Ao serem cortadas, elas liberamenzimas especiais que, combinadas com as substâncias da própria cebola, viram uma espécie de ácido. Ele evapora junto ao ar e acaba chegando aos nossos olhos. O mecanismo de defesa das nossas vistas utiliza as lágrimas reflexivas para se proteger.

Como evitar

Apesar de o choro ao cortar ser uma reação natural do corpo, existem alguns truques para evitar que isso ocorra. Se isso lhe incomoda ao preparar a comida, siga estas sugestões:

  • deixe a cebola no congelador antes de cortá-la
  • corte a cebola com óculos protetores
  • deixe um ventilador ligado para afastar o gás
  • corte a cebola em uma vasilha de água

O que ocorre ao cortarmos cebolas é um ótimo exemplo das defesas dos nossos olhos contra ameaças. Mas, ainda assim, é importante manter a sua saúde ocular em dia.

Leia mais
maxresdefault

5 dicas rápidas para se prevenir contra a catarata

A catarata é uma doença ocular capaz de provocar a diminuição progressiva da visão. Se não for tratada cedo, a doença pode causar danos irreversíveis à saúde ocular. Além de consultas regulares ao oftalmologista, que ajudam a manter um acompanhamento médico competente, existe outras táticas para manter a ameaça da doença longe.

Veja a seguir 5 dicas de prevenção contra a catarata:

1. Alimente-se bem

Uma dieta rica em nutrientes, em especial antioxidantes, vitaminas e minerais, diminui o risco de catarata nas pessoas, segundo um estudo publicado em 2008. Antes, já se sabia que o ômega-3 trazia propriedades que protegem os olhos do desenvolvimento da catarata. Portanto, inclua no seu cardápio mais peixes, vitamina C e E para manter a catarata longe.

2. Diminua o consumo de álcool

O consumo moderado de álcool é recomendável em geral, e se torna particularmente valioso para a saúde ocular e para deixar o risco da catarata longe. Assim como o fumo, o consumo de álcool aumenta as chances de desenvolvimento da catarata, além de ocasionar outros problemas de saúde.

3. Largue o cigarro

Você já deve saber que o fumo faz mal à saúde, e ele também é danoso para a saúde ocular. O hábito de fumar aumenta as chances de desenvolvimento da catarata de forma gradual, conforme você insiste nesse vício.

4. Proteja os olhos do sol

Não importa a estação do ano: use sempre óculos de sol quando for se expor aos raios solares. Os raios UV do sol danificam as proteções dos olhos, facilitando o surgimento de doenças como a catarata.

5. Mantenha o diabetes sob controle

Pessoas que sofrem de diabetes e não conseguem controlar o nível de açúcar no sangue possuem risco maior de desenvolver catarata e precisam fazer um acompanhamento oftalmológico cuidadoso para manter a saúde em dia. Portanto, consulte o seu médico a respeito do melhor caminho a seguir.

O item mais importante você já sabe: consultas regulares ao oftalmologista garantem um bom acompanhamento médico que é capaz de detectar doenças oculares graves ainda em seu início. E isso maximiza as chances de cura completa.

Fonte: Visão Laser

Leia mais
olho

Veja 4 mitos sobre a conjuntivite

Você já sofreu de conjuntivite? A doença é caracterizada por uma inflamação na região chamada de conjuntiva, que é a membrana que reveste a parte da frente do globo ocular e o interior das pálpebras. Pode durar desde uma semana a até 15 dias, pode afetar um ou os dois olhos.

Em geral, a conjuntivite é resultado de uma reação alérgica a poluentes ou substâncias que causem irritação, como fumaça, cloro de piscinas, maquiagem ou produtos de limpeza. Só que existem muitos mitos associados à doença que podem até comprometer a sua saúde ocular.

Você já ouviu falar neles? Confira 4 mitos sobre a conjuntivite:

1. Colocar moeda no olho melhora?

Colocar um objeto metálico no olho não influencia em nada na cura. Aliás, não é recomendável colocar nenhum tipo de objeto estranho na região, principalmente uma moeda, que é passada de mão em mão por muita gente.

2. Pode trabalhar com conjuntivite?

Trabalhar em si não causa problemas. Mas, se você faz isso em um escritório com várias outras pessoas, pode acabar passando a doença para elas. Portanto, fique em casa e trabalhe de lá, se possível.

3. Crianças usam um colírio mais fraco que adultos?

Não é verdade. A medicação receitada é a mesma para crianças e adultos, com base em colírios. Ainda assim, é preciso recomendação médica para usá-los. Não basta apenas reaproveitar a medicação do filho ou dos pais.

4. Água boricada serve para tratar em bebês?

Este método de tratamento não é recomendado nem para bebês e muito menos para adultos. Inflamações oculares devem ser tratadas somente com colírios receitados pelo oftalmologista.

A melhor forma de manter a sua saúde ocular em dia é com consultas regulares ao oftalmologista.

Fonte: visaolaser

Leia mais